Pré-sal, Lula e a fase 2 do golpe


Por Renato Rovai, em seu blog:

Um golpe não é, um golpe vai sendo. E o que aqueles que coordenaram de forma distribuída a operação para derrubar Dilma e se apropriar do Estado estão fazendo agora já fazia parte da estratégia inicial. Nada é surpreendente e muito menos está sendo realizado de forma destrambelhada.

No cálculo dos que estão por trás de toda a operação havia a necessidade de uma legitimidade para que se pudesse agir em algumas áreas. A entrega do Pré-Sal, a reforma da Previdência, a votação do teto, os processos contra Lula, a reforma trabalhista já estavam sendo sinalizadas e operadas. Mas ficaram para ser escancaradas depois da eleição.
Se o PT saísse um pouco mais forte do processo eleitoral. Algumas dessas coisas talvez fossem repensadas. Por exemplo, Lula talvez não fosse condenado e preso.

Mas isso ficou pra trás.

Com a estrondosa derrota do petismo, os golpistas têm caminho aberto pra estrangular de vez qualquer projeto de esquerda para os próximos 10 anos. E isso passa necessariamente pela entrega do Pré-Sal, que vai ajudar no financiamento imediato do Estado, mesmo que jogando fora qualquer projeto de futuro para o Brasil. E na prisão de Lula.

Se o golpe não conseguir dar uma ajeitada nas contas e fazer o país retomar algum nível de crescimento e de recuperação do emprego nos próximos 12 meses, Lula poderia voltar montado num cavalo branco para o Palácio do Planalto.

E para que isso não ocorra, não basta mais torná-lo inelegível. É preciso transformá-lo num bandido comum, como José Dirceu foi transformado.

Após a prisão de Lula se iniciará a fase 3. Que será de desarticulação total do ativismo e do movimento social. Vai faltar cadeia para presos em manifestações e por serem considerados incitadores de violência contra a ordem pública. Vão sobrar processos contra blogueiros, jornalistas e ativistas digitais de esquerda que insistirem em ficar na resistência.

Não vale a pena para Lula esperar o japonês da federal vir algemá-lo. Já disse aqui e repito, é hora de começar a pensar em se exilar. Não há espaço possível neste momento para uma resistência que mude essa situação. E as urnas de alguma forma deixaram isso claro.


O papel da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo passa a ser fundamental a partir de agora. Elas precisam ser fortalecidas e têm que se começar a pensar se de alguma maneira não devem se tornar uma plataforma também para as disputas eleitorais que virão. E para enfrentar o golpe no voto.

Ainda é cedo para fazer este debate, mas não o é para começar a pensar nesta hipótese.

Até porque no projeto estratégico do golpismo está a destruição do PT e a cassação do seu registro. Claro, com Lula preso.

About Ladislau Leal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário